Olá, Visitante!

Parece ser recém-chegado. Se quiser involver-se, clique num destes botões!

Tenham muito Cuidado com esta Inquilina: Doc. Falsos e Burla

Gostaria de divulgar aos restantes proprietários uma experiência de aluguer que tive, para que estejam prevenidos!
Em Novembro de 2013 hospedei uma senhora acompanhada do seu filho adolescente, que me contactou através a Rentalia.
A senhora pretendia uma estadia de 8 a 23 de Novembro de 2013 na minha casa, e quando chegou, pagou de imediato a estadia e a caução. De seguida pretendeu ficar mais uma semana, e como a casa já estava reservada, mudou para outro alojamento que possuímos e que estava disponível. Sucederam-se três semanas nas quais a senhora nos foi comunicando alterações na sua intenção de duração da estadia, “por motivos profissionais”, afirmando no final das três semanas, que pretendia ficar até 28 de Fevereiro de 2014.
Entre um grande talento da senhora para “ir ficando” sem pagar, com a justificação de que aguardava uma transferência da suíça, com a justificação de que esteve três semanas de cama doente (o que não lhe permitia ir ao banco…), e, acima de tudo, sem dúvida, uma grande inocência, benevolência e inexperiência da nossa parte, a senhora e o seu filho conseguiram ficar 9 semanas sem pagar no nosso apartamento.
A situação, aliás, só terminou porque no passado dia 24 de Janeiro de 2014 chamei a polícia ao nosso apartamento onde a senhora estava hospedada, após tanto tempo de recusa por parte da senhora em assinar um contracto e pagar (o que nunca chegou a acontecer!), e esta apresentou-me como “passaporte”, uma fotocópia de um passaporte fora de validade!
Como consequência senhora foi levada para identificação pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) que se deslocou ao apartamento. A senhora não apresentou nenhuma documentação válida, ou verdadeira, sobre a sua identidade, sobre a sua entrada no espaço europeu, sobre a custódia legal do seu filho menor, etc., tendo-lhe sido dado o prazo de 20 dias (isto é, até ao dia 13 de Fevereiro 2014) para abandonar o território português.
A senhora em causa afirma ser venezuelana, ter 48 anos, é morena, alta (cerca de 1,77), está acompanhada por um adolescente de 15 anos, obeso com cerca de 1,87 e cerca de 115 kg de peso.
Os nomes que a senhora apresenta são variantes entre o nome próprio de Nina/Ninoska/Miroska/Josefina com apelidos de Colina/Monteiro/Montero. Relativamente ao seu filho, afirmam que se chama Arturo.
A senhora, no seu discurso de burla afirmava trabalhar em análise de fraude financeira, juntamente com um sócio, com escritório em Geneve, na Suíça.
Conseguimos saber que a senhora se encontra em território português hà mais de um ano, tendo alugado casas em Évora e Braga antes de vir para as nossas casas no Porto.
Fomos informados de que é provável que a senhora vá continuar em território português, e de que o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras só ao fim de contactar o mesmo indivíduo três vezes é que o acompanha ao aeroporto para que este embarque efectivamente.
Consideramos de estrema importância divulgarem esta informação entre os proprietários. Em caso de suspeitarem estar em presença desta senhora deverão contactar de imediato a policia.

Comentários

  • Burla
    Muito obrigado estas experiências vão-nos ajudando e muito, boa sorte!
  • Muitíssimo obrigada, pelo tempo que despendeu a contar este caso. De facto esta atividade comporta muito risco, é preciso passar por elas para acreditar!
  • Devia haver uma base nacional de registo e de avaliação de inquilinos.
    Assim todos saberíamos quem são os bons e quem são aqueles que não interessam.
  • Muito obrigada pela sua partilha, é sempre útil... Eu faço igual.
    Paula Sampaio
  • Comecei a actividade em 2014, só para os meses de Verão. Só tive uma verdadeiramente má experiência, com utilização muito descuidada (ia dizer selvagem) do locado pelos adolescentes da família Étienne, de Paris, danificando muita coisa e escapando-se antes de indemnizar (não pedi caução). Cuidado com eles!
  • Grato pelo alerta.
Sign In or Register to Comment.